Início » Lula foi para o ataque ao invés de pacificar, disse Temer
Política

Lula foi para o ataque ao invés de pacificar, disse Temer

foto: Sérgio Lima

O ex-presidente Michel Temer (MDB) lamentou a falta de “pacificação” durante o 3º mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Temer expressou sua decepção com o rumo do país e criticou o atual presidente.

Para Temer, a gestão de Lula careceu de “ação” para cumprir o movimento de união prometido: “Acho que faltou talvez um pouco de vontade política de um lado e, de outro lado, como o Brasil já estava radicalizado, houve agressão de todos os lados”.

“Eu sempre digo: o presidente Lula vive falando do presidente [Jair] Bolsonaro. Ele é quem mais divulga o presidente Bolsonaro”, afirmou. “Imagina se eu fizesse isso no meu governo, quando as pessoas me criticavam… E eu ficasse: ‘Mas a ex-presidente, a ex-presidente…’ Eu não dizia nada. Eu ia tocando o governo”, disse em entrevista ao jornal Estadão, publicada neste domingo (12.mai.2024).

Falando sobre a oposição, Temer declarou que esta deveria contribuir para governar, mas que no Brasil frequentemente adota uma postura de confronto em vez de oferecer críticas construtivas: “Aqui no Brasil nós temos a ideia de que cada governo que chega precisa destruir os governos anteriores, tanto que o vocábulo ‘herança maldita’ se incorporou ao vocabulário político do país”.

ATOS DE BOLSONARO

Questionado sobre a presença de apoiadores de Bolsonaro em atos políticos em comparação à baixa adesão no evento do 1º de maio, organizado por centrais sindicais, Temer afirmou que “se Bolsonaro coloca tanta gente na rua, não se pode negar prestígio a ele”, mas que “colocar gente na rua não ganha eleição”.

source