Início » Magnatas do mercado financeiro se arrependem de ter votado em Lula
Economia

Magnatas do mercado financeiro se arrependem de ter votado em Lula

Cris Faga/NurPhoto via Getty Images

Leio o que dizem tubarões do mercado financeiro sobre Lula — e rio com os meus botões, mesmo quando visto camiseta. Rio para não chorar

Eu leio as opiniões dos magnatas do mercado financeiro sobre o governo Lula e não consigo deixar de rir discretamente, mesmo quando estou vestindo uma simples camiseta. Rio para não me juntar aos que choram neste mar de lágrimas.

Estar envolvido em fazer dinheiro não garante sabedoria em todos os aspectos, ao contrário do que muitos acreditam. É o mesmo tipo de gente que associa ser jornalista a ter habilidades paranormais.

Eu, por exemplo, que não tenho talento para enriquecer e nem tenho tanto interesse no assunto (uma das coisas mais tediosas é uma roda de conversa onde só se fala de dinheiro), conheci muitos indivíduos tolos no mercado financeiro. Curiosamente, tolos em relação à política, por exemplo.

O senhor Luís Stuhlberger, por exemplo, gestor de um dos fundos mais lucrativos do país, agora diz que se “penitencia por ter acreditado que o PT teria seriedade fiscal”. Ou seja, votou em Lula, acreditando que monogamia é respeitada em um bacanal.

Ele possui uma fortuna de mais de 2 bilhões de dólares, tem um Chagall pendurado na parede da sala, entre outros quadros valiosos que perdem o brilho diante da magnífica obra. Exibe aquele verniz cultural que seria desejável ao resto da elite econômica brasileira, uma das mais ignorantes do mundo.

Ele lê jornais (ainda considero isso um ponto positivo), tem acesso imediato a todas as pessoas importantes, mas acreditava que Lula seria responsável fiscalmente, imagine só.

Onde Luís Stuhlberger vai se penitenciar por ter votado em Lula? Em Nova York? Em Londres? Em Zurique? Em Luxemburgo? Coitado, tem tão poucas opções.

Ele pode se penitenciar onde quiser, mas quem sofrerá as consequências da irresponsabilidade fiscal de Lula serão os trabalhadores brasileiros, com desaceleração econômica e inflação.

Assim como o gestor do Fundo Verde (de raiva também, ao que parece), outros grandes nomes do mercado financeiro caíram na lábia de Lula. Baseados em quê? Em nada. Ou pior, em um retrospecto negativo. Não foram inteligentes nem com seu próprio dinheiro. Resultado: terão que trabalhar (apenas um pouquinho) para ajustar as expectativas. Quanto a nós, caro leitor, a expectativa é aquela porta ali, onde está escrito que quem entra deve deixar a esperança do lado de fora.

source